PUBLICIDADE

Dinheiro | Guias

Como comprar um carro usado ou novo pelo menor preço no Canadá em 10 passos

Se você acabou de chegar ao Canadá e já está enfrentando seu primeiro inverno rigoroso, provavelmente percebeu que viver sem carro pode ser um desafio, especialmente durante dias frios e nevados. Coisas como levar os filhos à escola ou fazer compras podem se tornar bem complicadas nessas condições, o que leva muitos recém-chegados a considerar a compra de um carro, mesmo com um transporte público acessível. No post de hoje, quero compartilhar dicas e truques sobre como comprar um carro em terras estranhas pelo melhor preço possível.

Por Marco Vasconcelos

Publicado em 19 de dezembro de 2023

Atualizado há 3 semanas

Como comprar um carro usado ou novo pelo menor preço no Canadá em 10 passos
()

Preciso mesmo ter um carro no Canadá?

A resposta é depende. Depende da cidade em que você reside, se o seu percurso de casa para o trabalho é bem atendido pelo transporte público, se seus filhos conseguem ir para a escola tranquilamente em dias de frio intenso e neve, se você se sente confortável lidando com condições climáticas extremas carregando sacolas de compras e, por último, mas não menos importante, se possui recursos financeiros para comprar e manter um carro no Canadá.

Se você já tem essas respostas e está cansado de congelar em uma parada de ônibus, talvez este guia possa ser útil.

Estou no meu terceiro carro aqui no Canadá, então acredito já tenha aprendido algumas boas lições para escapar de problemas comuns no mercado de automóveis por aqui. Você não achou que, só por estar em um “país de primeiro mundo”, os problemas com vendedores malandros iriam embora, né?

Dito isso, vamos ao guia de como comprar um carro usado ou novo pelo menor preço no Canadá.

Quem nunca passou por isso?

Se já comprou um carro novo (ou até mesmo usado) no Brasil, sabe muito bem que conseguir um negócio ‘excelente’ não é tarefa fácil! É quase desnecessário mencionar as artimanhas para inflar os preços, trata-se de uma prática que nós brasileiros dominamos. Acho até inventamos isso.

PUBLICIDADE

Quem é da minha geração (estou com 48 anos) deve lembrar de uma época no Brasil em que até o retrovisor esquerdo de alguns modelos era vendido como um acessório adicional. Parece surreal, mas essa já foi uma vergonhosa realidade em nosso país. Então, para os mais macacos velhos como eu, detectar malandragem é algo que aprendemos desde cedo.

A felicidade é um sentimento muito efêmero

Ocorre com mais frequência do que muitos gostariam de admitir, mas é comum que após comprar um carro novo, algumas pessoas geralmente ficam aquela sensação de ter sido financeiramente sugado, especialmente para os conscientes da economia.

Às vezes, leva alguns dias, talvez semanas ou mesmo meses, até a amarga sensação de ter feito um mau negócio surgir, o famoso remorso do comprador.

Conversei com alguns amigos que foram comprar um carro com um modelo e faixa de preço específicos em mente, apenas para sair da concessionária com um veículo completamente diferente e muito acima do orçamento.

Aí quando eu pergunto o que aconteceu, eles…

Bem, depois de enfrentar alguns dos melhores negociadores do planeta (vendedores de carros), com pressão de vendas, muitos “descontos”, “incentivos de financiamento”, guloseimas gratuitas como chocolates e café, atualizações sem sentido e por aí vai, as pessoas simplesmente se deixam levar.

PUBLICIDADE

Pode ser a adrenalina de dirigir um carro novo para casa? Ou talvez fiquem sobrecarregadas com os números, algo sinistro no Canadá.

Também preciso mencionar que barreiras no idioma podem atrapalhar bastante. Aprender um novo idioma não significa que você está qualificado para entrar numa negociação, e vendedores inescrupulosos usam isso a seu favor. As vezes é mais fácil dizer um yes ao se sentir presionado do que questionar algo.

Não sei ao certo. O que é evidente é que acabam pagando muito mais do que planejavam, e às vezes isso não é o fim… elas também acabam adquirindo acessórios e garantias estendidas caras e, muitas vezes, inúteis.

Comprei três veículos nos últimos seis anos e acredito que aprendi algumas coisas sobre as compras – boas e más. A primeira foi decente, mas a oferta não foi totalmente cumprida. Na segunda, estava mais esperto e consegui um negócio um pouco melhor, mas na terceira vez, eu realmente consegui deixar o vendedor irritado, saindo da loja de alma lavada.

Foi nesse momento que eu comecei a entender melhor o jogo dos vendedores no Canadá.

Estratégias para negociar ao comprar um carro no Canadá

Posso dizer que tive muita sorte com os veículos que comprei ao longo desses últimos anos de Canadá. Foram bons carros, de modo geral, é até injusto comparar a qualidade dos carros aqui com nossos no Brasil.

Não é difícil achar carros que oferecem um bom conforto e modernidades, mesmo para modelos com 10 anos de uso. Tenho boas lembranças de dirigir carros que eu jamais me atreveria comprar no Brasil. E não me refiro a carros novos. Muitos dos recursos que vi em carros com mais de 6 anos de uso aqui no Canadá ainda estavam por ser lançados no Brasil.

Essas estratégias se aplicam tanto para compra de um veículo novo ou usado.

PUBLICIDADE

1 – Identifique suas as necessidades

O primeiro passo a dar ao planejar comprar um novo veículo é identificar o que atenderia às suas necessidades.

  • Você tem filhos, são muitos, são pequenos?
  • Precisa de muito espaço de carga?
  • Tem planos de viajar e acampa muito? Capacidade de reboque?
  • Qual modelo de veículo, Sedan, SUV, Compacto, Hatch… o que funciona para você?
  • Você mora em uma área onde a tração nas quatro rodas é importante? Neve? Gelo? Terreno acidentado?
  • Você tem onde estacionar dentro de casa – o veículo caberia na sua garagem ou vai dormir na rua?
  • Por quanto tempo você pretende ficar com o carro?
  • Novo ou usado?
  • Quer ser politicamente correto com o meio ambiente? Opções – elétrica? híbrido?

Há muitas outras perguntas que você pode precisar de respostas para garantir que esteja recebendo o veículo de que precisa.

Primeiro carro no Canadá – Vou de novo ou usado?

Para quem acabou de chegar ao Canadá, especialmente com menos de um ano no país e a intenção de comprar um carro novo, é vital esclarecer dois pontos.

Primeiramente, é necessário possuir um histórico de crédito sólido para ser considerado elegível para qualquer tipo de financiamento no Canadá. Isso não se constrói da noite para o dia.

Além disso, é preciso ponderar se sua saúde financeira suporta uma despesa considerável por, no mínimo, três anos sem afetar significativamente seu orçamento. Especialmente em tempos desafiadores de recessão e altas taxas de juros, como os que o Canadá enfrenta atualmente.

Se você preenche esses critérios, a possibilidade de adquirir um carro novo está ao seu alcance, mas a negociação será determinante.

Às vezes, adquirir um carro usado em ótimas condições por um preço verdadeiramente vantajoso pode ser uma alternativa mais sensata. Isso evita compromissos financeiros de longo prazo, especialmente em um estágio em que não se tem certeza quanto à permanência no Canadá.

Por experiência própria, só considerei a compra de um veículo novo a longo prazo e somente após me tornar residente permanente no Canadá, quando os impactos financeiros de um financiamento não afetassem meu orçamento.

Sempre leve em conta a estabilidade da sua carreira, as perspectivas de crescimento no seu setor e no mercado. Entrar em um financiamento requer extrema cautela, mesmo diante das tentadoras propostas dos vendedores, como aquele discurso de “apenas $80 CAD por semana”. Essa é uma das maiores armadilhas do mercado automobilístico norte-americano.

Bem, acho que se você chegou até este ponto do texto, é porque certamente busca orientação e deseja fazer a escolha mais acertada.

PUBLICIDADE

2 – Defina seu orçamento, pare de sonhar e seja realista

Decidir sobre o seu orçamento e pesquisar as opções do seu carro andam de mãos dadas, mas isso só funciona se você for uma pessoa realista.

Aqui estão algumas perguntas que precisam ser respondidas antes de começar a sua busca:

  • Quanto dinheiro você pode gastar em um carro?
  • Você está comprando com dinheiro?
  • Você está financiando? Quanto você pode pagar em pagamentos mensais (apenas para quem for elegível)?

Se a opção for financiamento, é hora de obter uma pré-aprovação. Conseguir um acordo de financiamento com seu banco pode oferecer alguma vantagem na negociação. No entanto, é importante lembrar que a festa das taxas de juros a 0% ou na faixa dos 2% acabou.

O dinheiro emprestado no Canadá nunca esteve tão caro como nesse momento.

Muitas pessoas não consideram isso, mas ao planejar mudar-se para o Canadá, é inteligente incluir a possibilidade de comprar um carro usado à vista durante seus primeiros meses no país gelado do norte.

E o mais sensato é fazer isso ainda no Brasil. Não deixe essa questão para resolver após já ter gasto algum tempo vivendo aqui. Se decidir que ter um carro nos primeiros meses no Canadá não for uma prioridade para você, ao menos terá esse capital já estará disponível para quando for necessário.

Nós optamos por essa abordagem em 2018, mas naquela época o cenário era diferente, com a taxa de câmbio próxima a R$ 2,80 nosso real valia um pouco mais.

Taxas e impostos para comprar um carro no Canadá

Lembre-se você não está mais no Brasil, onde os preços dos carros são anunciados já com impostos inclusos. Aqui, é importante calcular a parcela que o fisco vai levar para tornar realidade o sonho de ter um automóvel na garagem.

O impostos sobre bens de consumo e serviço no Canadá variam de acordo cada província. Consulte aqui. Na província de Quebec, por exemplo, você deve incluir 15% a mais de imposto no valor de sua compra se o carro for zero km e comprado na concessionária.

Além disso, fique atento aos custos de licenciamento e à obtenção da carteira de motorista. E não se esqueça do seguro, obrigatório no Canadá. Não é imprescindível ter uma apólice de seguro total, mas é essencial possuir um seguro que cubra danos contra terceiros.

PUBLICIDADE

Para quem vive na província de Quebec, considere também o custo adicional de adquirir quatro pneus de inverno obrigatórios, a serem utilizados entre 01 de dezembro e 15 de março. Isso inclui também o custo de armazenamento, caso não haja espaço suficiente onde você reside.

Penus de inverno para Quebec Fonte banco de imagens scaled
Pneus de inverno para Quebec – Fonte: banco de imagens

Se estiver pensando em comprar um carro usado, reserve um valor extra para possíveis revisões e manutenções necessárias, dependendo do estado do veículo.

Sem falar do custo com estacionamento! Acho que você já deve estar se perguntando se comprar um carro é mesmo uma boa idéia, principalmente se mora ou vai morar em Quebec.

3 – Pesquise com eficiência

Se você sobreviveu ao terror que eu já toquei nos dois primeiros tópicos do texto, chegou o momento de entrar na internet e fazer algumas investigações, mas fazendo as perguntas certas.

Ao não se preparar, você está se preparando para falhar. – Benjamin Franklin

Depois de identificar as necessidades do seu veículo, agora você tem uma ideia geral de que tipo de carro está recebendo. Agora a questão é: esta é realmente a escolha certa para você? O que o Dr. Google diz?

Perguntas específicas que você pode precisar de respostas para incluir:

  • Qual é a economia de combustível e quanto custaria o veículo para dirigir anualmente?
  • Este é um carro alvo de furtos no Canadá? Você ficaria surpreso com o valor do seguro para alguns modelos.
  • Este é um carro com baixa reputação em oficinas no Canadá? Custa muito caro consertar?
  • Qual é o valor de revenda?
  • Qual é a classificação de segurança?
  • Quais recursos e opções são importantes e quais não são?
  • Quais garantias estão sendo oferecidas? Por quanto tempo?
  • O que outros compradores e revisores especializados estão dizendo sobre o carro?

É neste ponto também que você quer pesquisar o valor do carro, ou seja, o que é:

  • Preço da fatura do revendedor (ou seja, o preço que o revendedor está pagando ao fabricante)
  • S.R.P (Preço de Varejo Sugerido pelo Fabricante), ou seja, o preço que a concessionária gostaria que você pagasse.
  • Incentivos disponíveis, inclusive do fabricante e do revendedor – descontos em dinheiro, 0% de financiamento, etc.
  • O que outros compradores estão pagando na sua área?
  • Variação do imposto sobre carros novos e usados.

Onde começar sua busca

Existem dezenas de sites para isso no Canadá, mas vou listar apenas alguns que considero mais relevantes.

AutoTrader.ca: Este site é um dos meus favoritos, pois oferece preços com um filtro muito avançado e conta com uma seção de análises de vários modelos. É possível encontrar comentários baseados nos anos de fabricação dos carros.

Kijiji.ca: É como o nosso Mercado Livre. A navegação e a qualidade dos anúncios podem deixar a desejar, mas é uma fonte de referência que você não pode ignorar. Quase todas as concessionárias de veículos usados no Canadá anunciam nessa plataforma.

Outros na lista que deve considerar visitar incluem: Auto123.com, Edmunds.com, Unhaggle.com, ConsumerReport.org, MotorTrend.com e Wheels.ca.

Além desses, recomendo o MarketPlace do Facebook, Grupos de Comunidades locais de troca e venda também no FB e é claro, os sites das lojas que pretende comprar seu carro.

Agora que já fez a sua lição de casa na internet, chegou a hora de criar um checklist com todas essas informações, pegar o endereço de onde viu o anúncio do carro e agendar uma visita na loja.

Mostre ao vendedor que você não é um amador que sabe o que está procurando.

Ícone de Dicas Dica importante!
Ao contrário do Brasil, no Canadá, não é uma boa ideia aparecer em uma loja ou concessionária sem ter feito contato por telefone ou agendado online. Aqui, tudo gira em torno de horários marcados. As chances de ser recusado ou, na melhor das hipóteses, esperar horas a fio por atendimento são bem altas.

4 – Hora de bater perna e encarar seus medos

Parece que foi ontem que desembarcamos no Canadá, em dezembro, quando o frio rigoroso estava apenas começando e a decisão de comprar um carro nos atormentava. Morávamos num bairro em Laval, onde o acesso a serviços e transporte público não era exatamente o ideal. Assim, a necessidade de ter um carro apareceu muito antes do que havíamos planejado.

Depois de pensar um pouco, optei por não me aventurar numa compra em território desconhecido enquanto ainda me adaptava à cultura e ao idioma. Então, após passar dias nos sites que mencionei, decidi explorar todas as opções de compra disponíveis.

Desde anúncios de particulares no Kijiji até concessionárias de marcas conhecidas no Brasil, como Volkswagen, Kia, Honda e Hyundai. Meu objetivo era encontrar um carro usado que se encaixasse no nosso orçamento na época, algo em torno de $12.000 CAD, valor que tínhamos em nosso orçamento com a venda dos nossos carros no Brasil.

Posso dizer foi bem difícil fazer tudo isso caber no orçamento, considerando os gastos mencionados anteriormente, como os pneus de inverno e as tentativas dos vendedores de empurrar acessórios adicionais.

Como ainda não falava o francês, minhas opções de compra com particulares eram consideravelmente restritas, já que o idioma local não era o inglês.

Chegar em Quebec falando apenas inglês, ainda de forma pouco fluente, deixou-me em uma posição desconfortável para negociar. O receio de fazer uma compra equivocada, por não compreender detalhes mecânicos e questões legais, me fez descartar essa opção.

5 – Melhor época para fazer sua busca

Como optei por explorar revendedoras, iniciei minha busca pelas menores, investindo várias horas em ônibus, metrô e, às vezes, recorrendo ao Uber, já que as lojas de automóveis costumam estar situadas em distritos industriais, com acesso ruim ao transporte público.

Não é preciso dizer que caminhar em temperaturas abaixo de zero está longe de ser um passeio no parque, e muito menos ver carros expostos nos pátios cobertos de neve ou completamente congelados.

Sem mencionar que fazer Test Drive em uma pista coberta de gelo e neve sem experiência de direção nesse ambiente não é o melhor dos mundos para quem vai comprar uma carro.

Ícone de Dicas Dica Bônus!
Dito isso, evite o que muitos compradores apressados e inexperientes fazem ao chegar ao Canadá. Deixe de lado a ideia de comprar um carro durante o inverno, a menos que seja inevitável. Adquirir um carro durante o inverno canadense é o mesmo que a fazer compras no supermercado com fome: as chances de fazer escolhas inadequadas são consideráveis.

Verifique o calendário das lojas (Metas e bônus de fim de mês)

Os vendedores de carros estão sempre atrás de alcançar suas metas até o fim do mês e, se conseguirem, receberão bônus.

Uma vez, finalizei a compra de um carro em 28 de fevereiro, e pude perceber que tanto o gerente de vendas quanto o vendedor estavam um tanto ansiosos para fechar o negócio.

Era quase 18h, a loja estava prestes a fechar, quando mencionei que um acionador de partida remoto gratuito seria o único ponto que faltava para fecharmos o acordo.

Eles fizeram uma grande confusão, tentaram me convencer de como estavam perdendo dinheiro no carro… enfim, no fim, concordaram em instalá-lo de GRAÇA! Coisas que nós brasileiros adoramos fazer.

Bônus de Fim de Ano

Sei que eu disse para não comprar carro no inverno, mas se não tem jeito para você, aproveite esse momento ao máximo.

Se você se sentir confortável em empurrá-lo para os últimos dias antes do Ano Novo, você pode se surpreender com o que é possível. Finanças de fim de ano, bônus, comissões, estão todos em cima da mesa, e os vendedores de carros estão ansiosos para negociar.

6 – CARFAX, fique atento a esse nome se vai comprar um carro usado no Canadá

O serviço CARFAX é uma plataforma de relatórios de histórico de veículos nos Estados Unidos e no Canadá. Ele fornece informações sobre o histórico de um carro com base no número de identificação do veículo (VIN).

Esses relatórios incluem dados sobre acidentes anteriores, histórico de manutenção, registros de recalls, registros de quilometragem e até mesmo se o carro foi usado como veículo de frota ou teve problemas legais, como recall de segurança.

É uma ferramenta valiosa para os compradores de carros usados que desejam ter uma visão detalhada da condição e do histórico do veículo antes de fazer uma compra.

Algumas lojas podem incluir esse relatorios em seus anuncios ou informar que você deve pagar um taxa para obtê-lo.

7 – Seguro automotivo

Enquanto pesquisa por carros e modelos, reserve um tempo para simular o custo do seguro em diversos sites disponíveis no Canadá. Ao adquirir seu primeiro carro e, especialmente se sua habilitação for recente, esteja preparado para um custo inicial mais elevado do seguro.

Geralmente, esse cenário só começa a mudar após o primeiro ano como proprietário, dependendo também do seu comportamento ao volante.

E não adianta dizer que tem mais de 20 anos de carteira no Brasil e histórico saudável de seguro no Brasil. Isso faz pouco ou quase nenhum efeito sobre o mercado canadense.

Evite negociar o seguro diretamente com as lojas e concessionárias onde está comprando seu carro. Procure por serviços online, corretores independentes ou consulte seu banco para obter uma cotação mais justa. Qualquer transação feita na arena dos vendedores pesa negativamente para você.

No melhor dos casos, você já tem uma boa referência de preço para poder barganhar com eles, caso opte por fazer na loja.

8 – Desconfie de garantias estendidas e penduricalhos

Conheço algumas pessoas que foram aconselhadas, ou melhor dizendo, coagidas, a adquirir uma garantia estendida ao comprar um veículos tanto usados como novos. E nada de errado até aí, o problema é que algumas delas não se dão conta que, em muitos casos, esse valor extra pode chegar a até 10% do preço de compra do veículo.

Eu mesmo fiz isso quando comprei meu primeiro carro, mas houve uma razão plausível. Em 2018, adquiri um Kia Sportage 2012 com 100 mil quilômetros, mas muito bem conservado. Na época, tratava-se de um veículo com quase 8 anos de uso, porém com uma quilometragem relativamente baixa para os padrões canadenses.

Considerando que para um carro relativamente caro, os custos de reparo para questões como transmissão ou motor podem ser significativos, o valor que paguei pela garantia estendida de 3 anos parecia ser um bom investimento, especialmente porque a própria concessionária seria responsável pela manutenção.

Os gastos com serviços mecânicos no Canadá podem facilmente superar o valor de uma garantia estendida, dependendo do modelo adquirido. Então, preferi não arriscar.

Naquela época, esse custo não ultrapassou 3% do valor da minha compra. Para ter um pouco mais de tranquilidade durante 3 anos, período em que usei o carro.

Acho até que foi um bom negócio, mas isso foi em 2018. Hoje eu já aconselharia cautela. Faça os cálculos de forma consciente levando em consideração todos os pontos importantes ao incluir esse custo adicional como o fato de rodar muito com o carro por exemplo.

Se você sentir a necessidade de comprar uma garantia estendida para sua nova compra, considere fazê-lo em uma data posterior, quando puder negociá-la separadamente e pensar direito. Pouca gente sabe que isso é possível.

Outros penduricalhos

Além das garantias estendidas, para um carro novo, você também pode receber opções adicionais para melhorar sua viagem. Estes incluem:

Proteção contra ferrugem: Em carros usados, isso faz algum sentido, mas em veículos novos, onde muitos fabricantes oferecem garantias estendidas para a lataria, você estará pagando por algo desnecessário.

Os vendedores vão insistir que as condições climáticas severas no Canadá e o sal utilizado para descongelar as vias são altamente prejudiciais para o seu carro.

Se a proteção contra ferrugem for uma preocupação, é possível realizá-la por conta própria, adquirindo produtos em lojas especializadas ou negociando esse serviço com mecânicos locais. Normalmente, você pagará pelo menos um terço do valor oferecido pelas concessionarias.

Seguro de invalidez: Outra armadilha. O mercado de seguros na América do Norte é altamente lucrativo. Eles podem tentar convencê-lo de que adquirir um seguro desse tipo reduzirá os custos de outros seguros. No entanto, é preciso ser ingênuo para acreditar nessa história. Como um aumento adicional nos meus custos vai trazer alguma vantagem?

Dispositivo de rastreamento: Se você não estiver comprando um modelo visado para furtos no Canadá, fuja dessa outra pegadinha. Além do custo inicial de aquisição, você terá que pagar mensalmente por uma assinatura do serviço. Embora possa haver uma redução nos custos do seu seguro automotivo, você logo perceberá que, com um serviço extra, os custos adicionais podem acabar sendo mais altos no final das contas.

A única ressalva que eu faria é se você mora num bairro não muito seguro e seu carro dorme na rua.

Os 10 carros mais roubado no Canadá em 2023

 RankingMarca / ModeloAnoUnidades roubadas(%)Tipo
 1Honda CR-V2020469,1441.2%SUV
 2Dodge RAM 1500 Series2022508,0610.5%Truck
 3Ford F-150 Series2020615,7400.3%Truck
 4Lexus RX Series202093,7661.9%SUV
 5Toyota Highlander2021117,6631.5%SUV
 6Honda Civic2019705,0560.2%Sedan
 7Jeep Grand Cherokee2021120,3871.1%SUV
 8Land Rover Range Rover202034,2013.9%SUV
 9Chevrolet/GMC Silverado/Sierra 1500 Series2006595,8160.2%Truck
 10Jeep Wrangler2021132,2190.9%SUV
Fonte: Équité Association

Rádio via satélite (Sirius): Se você não vai trabalhar em regiões remotas do norte do Canadá, por que diabos precisaria pagar por um serviço via satélite apenas para ouvir música?

Além desses mencionados, esteja preparado para: Proteção de tecido, Selante de tinta, Gravura VIN e Pinstriping.

Até onde chega a cara de pau dos vendedores no Canadá (Caso do Pneu de inverno)

Se há algo pelo qual vale a pena lutar como acessório para seu carro no Quebec, são os malditos pneus de inverno. Como mencionado, se optar por viver nessa província, você será obrigado a investir em um jogo extra de pneus e isso não sai barato.

Incluir esse tipo de acessório na sua negociação pode oferecer uma vantagem considerável. Mas prefira conjuntos completos de rodas (com roda de ferro ou alumínio + pneu). A troca de pneus para quem possui apenas os pneus avulsos pode custar até 30% mais caro em oficinas ou borracharias.

Aliás, os pneus de inverno foram uma parte marcante da minha primeira compra, deixando-me uma lição valiosa. Nunca confie cegamente na palavra de um vendedor de carros no Canadá, mesmo que trabalhe em grandes concessionárias de marca.

Sempre peça que ele coloque a oferta por escrito e assine. Se puder obter a aprovação do gerente, ainda melhor.

Resumindo a história, ao negociar meu carro, o vendedor prometeu incluir os pneus de inverno como parte do acordo, até mesmo anotou isso no verso do cartão de visita junto ao preço do carro.

Para minha surpresa, alguns dias depois quando fui assinar o contrato de compra e efetuar o pagamento, o gerente financeiro afirmou que não poderia fornecer os pneus de inverno, mesmo com a promessa feita pelo vendedor no cartão. Naturalmente, fiquei extremamente frustrado e com toda razão, especialmente após passar dois meses procurando o carro ideal.

A falta de respeito e a audácia que os canadenses têm com o consumidor são notáveis. O gerente disse que, se eu não quisesse o carro, poderia cancelar a transação naquele momento, sem mais delongas. Como uma espécie de compensação, ofereceu-me um vale-presente de $200 CAD para gasolina, algo que mal cobria 25% do preço dos pneus no mercado.

Portanto, exija tudo por escrito e assinado antes de fechar o negócio. Não faça nenhum depósito ou pagamento adiantado até ter tudo devidamente acordado.

E para não deixar barato, pois eu sabia que um dia eu iria escrever sobre isso, aqui vai um aviso importante: PASSEM LONGE DESSA LOJA!

Lallier Kia de Laval – 1700 Bd Chomedey, Laval, QC H7T 2W3

Você pode não lembrar de onde teve uma boa experiência de compra, mas jamais vai esquecer de uma ruim. Este lugar está cheio de pessoas sem escrúpulos em todos os departamentos. Fiz várias reclamações formais a KIA por e-mail e em redes sociais. Até hoje espero uma retratação.

9 – Comprando seu carro a prazo no Canadá

Ok, já entendi, você está pronto para adquirir seu carro em sociedade com o banco e não há nada que faça você mudar de idéia. Quer mesmo sentir aquele cheirinho de carro novo que todo brasileiro não resiste.

Meu conselho é: faça a sua lição de casa e lute para conseguir a melhor taxa de financiamento possível. Se não conseguir se convencer a desistir dessa aventura chamada financiamento, busque algo que impacte menos no seu orçamento a longo prazo.

E quando falo de longo prazo, não é brincadeira. No Canadá, é comum ver prazos de até 8 anos para quitar um carro, quase uma vida por assim dizer. Pode ser bem tentador encontrar uma parcela que se ajuste com facilidade ao seu orçamento, mas esteja ciente de que isso pode levar uma eternidade para terminar.

Se não tem jeito mesmo, a regra básica é: nunca, mas nunca mesmo, inclua nada além do valor do carro no financiamento. Eles vão tentar de tudo para adicionar taxas, impostos, seguros estendidos e tudo o mais que já mencionei anteriormente dentro do seu financiamento. Lembre-se, vendedores ganham bônus para isso.

E por favor, não caia no papo furado de que são apenas $10 CAD a mais por semana na sua parcela. Faça a seguinte conta rapidamente tire suas próprias conclusões. A simples adição de $10 CAD por semana multiplicado por 52 semanas no ano, vezes 8 anos, totaliza singelos $4.160 CAD em sua conta. Viu como esses inocentes dez dólares podem esvaziar seu bolso?

Pague taxas e todos os acessórios à vista. Sei que nem todos podem fazer isso, mas considere que você pode instalá-los depois, a um custo muito menor.

Round #01! Comprador 1 x Vendedor 0

Lembra quando comentei sobre a sensação de alma lavada ao sair da concessionária após minha primeira compra de carro zero no Canadá? Pois é, o vendedor estava apenas fazendo o trabalho dele, tentando de todas as maneiras oferecer tudo o que mencionei neste post, mas só ouviu “não” como resposta.

Quando me perguntou sobre minhas prioridades na compra, fui direto ao ponto: juros baixos e a menor parcela possível. Aliás, ele não pareceu muito contente com a resposta.

Insatisfeito, ele passou a responsabilidade para um outro colega, que tentou finalizar o processo com vários contratos adicionais, incluindo seguros extras e outras adições. Claro, todos já em meu nome, precisando apenas uma assinatura sem muito tempo para ler.

A abordagem era tão coercitiva que, ao recusar todas as ofertas numa segunda investida de pressão, o funcionário da loja veio com a ladainha que teria de refazer todos os contratos e eu teria prejuízos enormes por não aceitar suas propostas.

Muito conveniente da parte dele mencionar que isso é algo de praxe e que todos os clientes aderiam. Mais uma vez, tudo papo furado de vendedor quer intimidar, principalmente ao imigrante.

Acredite, eles são treinados para fazer você se sentir mal e com medo, pois não vive em seu país, não domina o idioma como eles. O importante é se manter firme e mande-los para aquele lugar se for necessário, afinal, é o seu dinheiro que está em jogo, não o deles.

Naquela época em eu comprei o carro, coisa de 18 meses atrás, a taxa média estava em torno de 5% ao ano, e após muita negociação, consegui fechar a compra do carro com uma taxa de 2,8%.

A única coisa extra que adicionei, além do carro, foi estender a garantia de fábrica para motor, cambio e parte elétrica de 3 para 6 anos, período em que o carro ainda estaria sendo pago.

E só tomei essa decisão no dia seguinte após pesquisar bastante na internet para ter certeza de que seria realmente uma vantagem, já que ter uma garantia de fábrica ativa no carro reduz bastante depreciação do mercado canadense quando precisa vendê-lo.

Não me dando por vencido, levei de quebra tapetes para neve e é claro, um bom jogo extra de rodas de liga leve com pneus de inverno. Dessa vez a lição foi aprendida.

Esteja ciente de que nada deve ser decidido no calor do momento, sob a pressão do vendedor. Se não tem certeza ou não entendeu algo, para a negociação e diga ao vendedor que vai pesquisar mais sobre o assunto. Como eu disse, você deve estar sempre no comando.

Nunca vamos negociar por medo. Mas nunca tenhamos medo de negociar. – John F. Kennedy

Leasing ou Financiamento?

O post já está gigante e se eu abordar esse ponto também, não vou terminar nunca. Assim, vamos focar no básico: vá de financiamento mesmo.

Houve um tempo em que o leasing (ou aluguel) chegou até a ser um bom negócio. Mas com o cenário econômico atual, as diferenças de preço estão tão próximas que você acaba pagando quase o mesmo valor em um sistema de locação cheio de limitações que não compensa do ponto de vista financeiro.

Você pode fazer uma simulação e ver que, neste momento, não é vantajoso.

Outro mito que precisamos desmistificar é: um carro nunca foi e nunca será um investimento. Se alguém lhe disser o contrário, está mentindo para você.

Isso é ainda mais válido em mercados como o norte-americano, onde somos inundados por publicidade automobilística para sempre ter o “melhor”.

Quando você começa a comprar carros novos, a probabilidade de ficar preso a parcelas de financiamento por anos seguidos é alta. Não se deixe enganar pelo valor aparentemente baixo das parcelas.

Se esta comprando um carro, seja homem e diga que é por capricho mesmo.

10 – Vender seu usado ou dar ele como entrada?

A regra é a mesma do Brasil, não há diferença nesse aspecto. Você provavelmente vai sair melhor vendendo seu carro a um particular em vez de usá-lo como troca.

Se, por algum motivo, achar complicado lidar diretamente com a venda, aguarde até chegar a um preço final de compra para o novo veículo. Quando você concordar com esse preço, mencione que tem um carro para troca e deixe-os fazer uma oferta.

Caso a oferta da concessionária não seja “justa”, informe a eles que você tem uma ideia do valor do seu carro… mostre alguma evidência disso.

Tenha em mente que eles provavelmente nunca vão oferecer tanto quanto um particular.

E nunca é demais perguntar! Acredite ou não, o revendedor ganhará algum dinheiro com a venda de qualquer maneira. Como diria o poeta brasileiro nessa hora: “Que não chora, não mama.”

Perguntas frequentes sobre a compra de carro no Canadá

1. Quais documentos são necessários para a compra de um carro no Canadá como um recém-chegado imigrante?

Se estiver comprando o carro à vista: Seu passaporte apenas, independentemente do seu status como imigrante. Além disso, não é preciso ter uma carteira de motorista do Canadá; sua carteira internacional ou do Brasil serve como documento complementar. A única exigência é possuir um seguro automotivo que cubra danos a terceiros, conforme exigido por lei para circular com o veículo no país.

Se estiver comprando financiado: Será necessário apresentar uma carteira de motorista canadense válida, sua carteira de saúde como documento complementar, comprovante de endereço residencial, detalhes sobre seu empregador e o número do seguro social (NIS).

2. Qual método de pagamento é mais comum ao comprar um carro a vista no Canadá?

Se a transação ocorrer entre particulares: Você pode utilizar dinheiro em espécie ou Interac (similar ao PIX no Brasil), escolhendo o método mais conveniente para ambos.

Se a compra for em uma loja ou concessionária: Geralmente, é solicitado um cheque administrativo ou visado de um banco canadense para garantir a segurança da transação. No entanto, também é possível realizar uma transferência direta para a conta da loja, dependendo do valor da transação e da sua autorização de limite de operação. Em ambos os casos, os bancos costumam cobrar taxas variáveis.

Nota! É frequente que lojas e concessionárias solicitem uma taxa de reserva, usualmente entre $200 e $500 CAD, como garantia da transação. Essa quantia será descontada do pagamento total ou reembolsada integralmente caso haja desistência do negócio, aplicando-se tanto a compras à vista quanto a financiadas.

3. Qual é a pontuação de crédito requerida para adquirir um carro através de financiamento no Canadá como um recém-chegado imigrante?

No Canadá, não há uma pontuação de crédito fixa que garanta automaticamente a aprovação para o financiamento de um carro, pois os requisitos podem variar entre os credores e instituições financeiras.

No entanto, geralmente uma pontuação de crédito considerada boa fica na faixa de 660 a 900. Ter uma pontuação acima desse limite pode aumentar suas chances de conseguir um financiamento com condições favoráveis, como taxas de juros mais baixas.

Mas, mesmo com uma pontuação inferior, ainda é possível conseguir financiamento, embora as condições possam não ser tão vantajosas.

Outros fatores, como histórico de pagamentos, renda e estabilidade financeira e tempo de trabalho no mesmo empregador também são levados em consideração pelos credores ao avaliar um pedido de financiamento.

Você pode usar ferramentas gratuitas como Borrowell para chegar sua pontuação. Apenas tenha em mente não se consegue um bom credit score da noite para o dia. Isso exige tempo e disciplina.

4. É possível comprar um carro com zero de entrada no Canadá como um recém-chegado imigrante?

É possível comprar um carro no Canadá como um recém-chegado imigrante sem fazer um pagamento inicial, mas geralmente isso depende das políticas individuais dos credores e das condições do financiamento.

Alguns concessionários podem oferecer opções de financiamento que não exigem um pagamento inicial, especialmente para clientes com crédito sólido ou histórico de emprego estável. No entanto, é importante lembrar que, em alguns casos, fazer um pagamento inicial pode ajudar a reduzir os custos mensais do financiamento e melhorar as condições gerais do empréstimo.

5. Quais são os passos necessários para licenciar meu carro no Canadá?

  1. Documentação necessária: Tenha em mãos os documentos do veículo, como título de propriedade (recibo de compra), formulário de transferência de propriedade (documento carro com o termo de transferencia assinado) e comprovante de seguro.
  2. Inspeção do veículo: Em algumas províncias, pode ser necessária uma inspeção veicular para verificar se o carro atende aos requisitos de segurança e emissões (Apenas para carros muito velhos).
  3. Pagamento de taxas: Esteja preparado para pagar as taxas de licenciamento, impostos e quaisquer outras taxas aplicáveis (Se estiver em Quebec você consultar aqui neste link).
  4. Seguro automotivo: Contrate um seguro automotivo válido para o veículo.
  5. Visitar o órgão competente: Dirija-se ao departamento de trânsito ou agência local responsável por licenciamento de veículos na sua província para completar o processo. Cada província tem o seu próprio e em Quebec chama-se Société de l’assurance automobile du Québec ou SAAQ.
  6. Placas e registro: Receba as placas de identificação do veículo e o registro oficial após concluir os procedimentos.

Emplacamento de veículos

No Canadá, o sistema de registro de veículos opera de maneira bastante inteligente. Você paga pela posse de uma única placa, que pode ser associada a qualquer veículo que você possua. Essa abordagem permite uma troca simplificada de carros: basta remover a placa de um veículo e fixá-la no outro.

O processo de associação pode ser realizado na SAAQ ou online, exigindo o pagamento de uma taxa de transferência. Além disso, é preciso imprimir um documento temporário para manter no carro, caso haja uma abordagem policial, até que o registro definitivo seja entregue.

Se você adquire o carro em uma loja ou concessionária no Canadá, eles geralmente oferecem um serviço de despachante para realizar o processo de registro. No entanto, assim como no Brasil, você tem a opção de assumir essa tarefa e economizar alguns dólares.

Se for o seu primeiro carro e ele foi adquirido em uma loja que já inclui todo o processo de licenciamento, você receberá uma placa de papel para colocar no vidro do carro. Você tem um prazo de até 10 dias para adquirir sua primeira placa, o que envolve uma visita à SAAQ, se estiver em Quebec.

Para carros usados comprados de proprietários privados, é necessário organizar toda a documentação por conta própria antes de retirar o veículo da posse do vendedor. Após a venda, o vendedor retira sua placa, pois não é permitido circular com o automóvel sem o licenciamento provisório. Atualmente, é um pouco mais simples realizar esse procedimento, pois muitos processos podem ser feitos online.

Consideracoes finais

Bom, depois desse dossiê completo, não há mais nada a acrescentar a esse guia. Se você chegou até o final deste texto, pode se considerar um especialista em compras de carros no Canadá.

Caso tenha mais alguma dúvida, por favor, deixe seu comentário. Ficarei feliz em ajudar.

Inscreva-se em nossa newsletter para receber atualizações sobre a vida em Quebec e orientações para recém-chegados.

Nos vemos no próximo post! 😉

Esse artigo foi útil para você?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Como você achou esse post útil...

Ajude mais pessoas compartilhando esse artigo em suas redes sociais

SOBRE O AUTOR

Pernambucano de raiz longe da terrinha desde 2018. Mais de duas décadas dedicadas à tecnologia web, comércio eletrônico e marketing. Nas horas vagas, sou pai, esposo, apaixonado por ciclismo, blogueiro e tiktoker. Enfin, é isso que eu faço.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Deixe um comentário